Desafie-se sempre!

Uma coisa nessa vida é fato, nós somos aquilo que escolhermos ser! Fazemos o que bem entendemos e muitas vezes somos os culpados pelas situações ruins a qual nos encontramos. E eu sou um exemplo muito vivo disso.
Muitas vezes nos colocamos em certas situações mais por comodismo do que qualquer outra coisa. Tenho certeza que você que acompanha este blog, é porque precisa de algum tipo de incentivo pra mudar alguma coisa em sua própria vida, mas as pessoas só saem da zona de conforto quando algo realmente crítico ou grave está para acontecer, no meu caso foi a obesidade. No seu pode ser diversos fatores que estejam te levando a procurar ajuda. Mas calma, não saber por onde começar é normal em qualquer tipo de situação, o que precisamos aprender é que, sair da zona de conforto é difícil e as vezes parece mais até um bicho de sete cabeças.

O novo incomoda muita gente, traz desconforto, dor, insegurança e até mesmo medo. Medo de mudar, medo de agir, medo de novas experiências, e é assim que cada vez mais, vamos nos podando de nossos sonhos.

Veja, meu intuito nunca foi ter corpo de modelo, até porque minha estrutura não é e nunca será do corpo de uma modelo. Não tenho intenção de mudar o mundo, a vida dos outros e nem me meter no que cada um come ou faz, lembre-se: você chegou aqui por conta própria, procurando algo que talvez esteja faltando pra que comece a mudar alguma rotina na sua vida.

Pois bem, eu adorava sentar em frente ao sofá, ligar a tv e mastigar algo, sempre, e até hoje admito que isso é muito legal e prazeroso. Só que isso deixou de ser rotina na minha vida. Como várias outras coisas que eu fazia quando era obesa. Note que eu nunca me senti feia, pra baixo, e com falta de auto estima quando era gorda, (sim, aqui eu uso o termo pejorativo ‘gordo’, porque foi uma das palavras que me ajudaram a sair de tal condição), nunca me subestimei ou me minimizei por isso, só que não estava bom, independente de minha saúde estar em dia (triglicérides, colesterol, etc, etc, etc.) várias coisas me incomodavam demais, eu simplesmente não aguentava mais chegar cansada, com dores nos joelhos, dor na coluna, indisposta, de mau humor, de mau com a vida, não aguentava mais a condição negativa em que minha vida estava levando, não suportava mais sentir que pelo menos um saco e meio de cimento estava em cima de mim fazendo peso e me prejudicando. Não suportava o simples fato de não conseguir subir cinco degraus que fosse.

Se você quiser ser magro, você consegue ser magro. Se você quiser ser obeso, você conseguirá ser obeso, tudo depende do que você está disposto a fazer e do preço que está disposto a pagar. Podemos salvar uma vida bem como podemos destruir. Tudo depende de nós mesmos. Eu sinceramente nunca imaginei que hoje pesaria 32 quilos a menos do que eu pesava há 3 anos atrás. Não foi fácil sair da zona de conforto. Mas depois que a tempestade passou, eu vejo que todo o esforço, tudo o que fiz valeu e vale muito a pena. Não quero mais voltar à minha antiga condição de obesidade grau 2. Não quero mais perder duas ou três horas que seja em frente a TV sendo que eu poderia fazer algo mais produtivo e mais benéfico à minha saúde. Tudo é uma questão de controle. Ou você tem, ou você perde. E mesmo que você não tenha, você pode aprender a ter. É questão de condicionamento mental.

Por exemplo: Todos nós sabemos que para emagrecer, precisamos comer certo e nos exercitar, certo? Então, sair da zona de conforto requer alguns passos primordiais seja para o que for: perder peso, correr uma maratona, aprender uma língua diferente. Para todos os casos, o primeiro passo é necessário. Ele pode ser longo, dolorido e pesaroso, mas, você nunca terá sucesso no que deseja, se não conseguir dar o primeiro passo.

Eu nunca tive a intenção de ser atleta em nada, mas uma coisa levou a outra e hoje não consigo ficar sem fazer uma atividade física sequer durante a semana, porque lá atrás, eu precisei me
levantar do sofá, que era o primeiro passo. Depois dele, a persistência deve ser grande, porque sim, muitas vezes eu senti vontade de chorar, desistir e jogar tudo para o alto, mas tive sempre em mente que um sonho não é realizado do dia para a noite. Para emagrecer 32 quilos, eu precisaria emagrecer o primeiro, o segundo e assim consequentemente até o trigésimo segundo, e ainda pretendo perder mais alguns, pode ser que eu desvie algumas vezes do caminho, aconteçam coisas que estão fora do planejado, mas o intuito é: “Você é aquilo que você quer”.
Desafie-se sempre, em tudo, e veja como sua vida pode ser bem diferente daquilo que você sempre imaginou!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s