Reeduque seus hábitos

Comer e beber é muito legal. Ok, mas isso tem um preço.
Eu sempre adorei comida. Desde os pratos da mamãe até os fast foods. Comer sempre foi um prazer.
Comer até explodir. Nossa como era bom.
Só que toda escolha é acompanhada de uma consequência. E no meu caso uma consequência bastante idigesta e pesada.
Uma vez, uma médica a qual me submetia a um tratamento contra obesidade me falou uma coisa muito bacana:
“Você tem duas escolhas. Ser saudável e reeducar seus hábitos alimentares, ou, continuar comendo do jeito que gosta e aceitar
ser gordinha e não ter saúde para o resto da vida”.

Em um primeiro momento, eu escolhi ser gordinha, porque não havia nada mais legal e prazeroso que um happy hour com os amigos,
batatinhas fritas, hambúrgueres, choppinho gelado… Nossa, como eu poderia pensar em viver sem estes prazeres que a vida me proporcionava?
Era a felicidade instantânea para uma vida corrida, sem tempo pra nada, afinal, o que de bom poderiamos fazer dela, se não fosse comer ou beber?

Mas isso mudou.
Mudou quando eu mais precisava.
Eu estava gorda. Imensa. E a ponto de ter um ataque cardíaco.

Escolher alimentos saudáveis, a primeiro momento, parece ser uma tarefa difícil. Porém, toda mudança precisa de um primeiro passo. Toda mudança requer que deixemos a zona de conforto.
Comer era conveniente.
Se estava feliz, comemorava com os amigos, comendo!
Se estava triste, comia para se sentir alegre.
Se estava de TPM, comia para criar uma falsa realidade instantânea. E assim foram quase cinco anos jogados fora.

O primeiro passo precisava ser dado. Eu precisava mudar. E foi difícil.

Precisava de foco, orientação, pois as desculpas sempre eram maiores que a minha saúde.

Precisava mesmo era deixar as desculpas para trás.

Sempre me considerei uma pessoa forte. Tanto de gênio, quanto de personalidade e até no sentido literal da palavra, falando de força física. Então, era hora de mostrar essa força para mim mesma.

Reeducação alimentar era a palavra chave. Nunca procurei uma nutricionista. Orientação profissional nessas horas é muito importante, mas, com o perdão da palavra e calejada de sempre ouvir as mesmas coisas, eu fui atrás sozinha.

A Dieta Gracie apareceu na minha vida quando eu mais precisava. E o Grande Mestre Rorion Gracie em seu livro A Dieta Gracie parecia estar falando ali para mim: “Vença seu inimigo interior”. E foi o primieiro passo para vencer a obesidade.
Passei dias, meses lendo e relendo o livro que pra mim, era a última salvação. E foi. O livro me proporcionou o
start que eu tanto precisava. Vencer meu inimigo interior.

Pra tudo na vida, creio que devemos buscar sempre uma alternativa. Pensar sempre em como eu poderia fazer atividade x ou y de uma outra maneira que eu nunca havia pensado. Com a minha alimentação foi assim.

Foi estranho pra caramba. Em não comer o arroz junto com o feijão. E não existe aquela desculpa de nutricionista que precisamos do arroz com feijão. Brasileiro é o único povo do mundo que come arroz e feijão na mesma refeição. O resto do mundo é que está errado?

As combinações foram o que eu chamava de “outra maneira”. Tentei fazer tudo de outra maneira.

Pensar no salgadinho ou na barra de chocolates quando se vai ao supermercado é uma coisa em que você tem que começar a desenvolver em “Não preciso disso para me alimentar”. Você não precisa do chocolate, do sorvete, so salgadinho. Você precisa de proteínas, vitaminas, carboidrato. Seu cérebro pensa que precisa pois é uma coisa que vai te trazer um prazer instantâneo e imediato. Mas a consequência do consumo destes alimentos que não são bons para a saúde virão mais rápido do que você pensa e da forma que você menos queria.

Pensar em sua refeição, é algo que deveria ser exercitado de forma em que não traga a você um vício maléfico.
Pois a indústria alimentícia não está preocupada com a sua saúde. Ela está preocupada em te viciar, para que cada vez você consuma mais, e com isso, ganhe mais dinheiro com alimentos que pouco agregam saúde a você.

Então, comece a praticar o senso de se alimentar com mais saúde.
Assim, você começará a exercitar o que é bom e o que é ruim para sua alimentação.

Hoje, eu prefiro não comer, se tiver que escolher entre MC Donald’s e o Burguer King.
Prefiro procurar um supermercado, comprar duas a três frutas, algumas castanhas e água mineral do que me alimentar mal com os fast foods.

Aos poucos, este exercício de querer o melhor para a sua saúde vai ficando natural.
Você vai deixar de pensar naqueles alimentos que, ao seu paladar são hiper gostos. Mas são extremamente maléficos a sua saúde.

Faça uma experiência.
Alimente-se uma semana apenas de comida natural, orgânica ou fresca. E nem estou nem falando pra você seguir a Dieta Gracie.

Não sou exemplo de reeducação alimentar para ninguém, mas, com -24 quilos somente me alimentando seguindo a Dieta Gracie em um ano e meio aprendi bastante coisa, e gostaria de poder ajudar quem mais precisa, como um dia eu precisei e tive que procurar ajuda sozinha, pesquisando.

Um abraço e até a próxima!

Visite meus outros canais na internet!
Facebook
Instagram
Twitter

Anúncios

2 comentários sobre “Reeduque seus hábitos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s